Orientação de Carreira – Um caminho a ser percorrido – Por Fabiani Nascimento

O mundo está em transformação, esta é uma afirmativa totalmente comum nos dias atuais, talvez o maior impacto esteja nas mudanças no mundo organizacional e de sociedade. Os reflexos destes movimentos têm atuação natural nos indivíduos e na forma de condução atual no âmbito de carreira. Cada vez mais nos deparamos com mudanças de natureza imprevisível, incerta e de velocidade intensa, promovendo inseguranças e transições nem sempre satisfatórias ou planejadas.

As carreiras passam a ser não lineares, novas estratégias de seleção e avaliação de potencial de mudança são adotados, competências e habilidades tornam-se destaques no perfil profissional e como maior destaque da mudança, a responsabilidade de gestão da carreira pelo próprio individuo.

Diante de inúmeras necessidades de adaptação, por exemplo: o adulto profissional e jovens no início da sua trajetória profissional, podem encontrar possibilidades de gerir sua carreira! Em que momento da vida somos orientados ou educados para pensar em carreira? Questionamentos que provocam inúmeras reflexões.

No Brasil, o termo Educação para Carreira é relativamente novo, ainda muito vinculado a orientação vocacional, realizado por profissionais pedagogos e psicólogos em escolas e universidades em abrangência reduzida. A identificação de possibilidades de escolha de carreira segue pautada em aspectos sócio-culturais, econômicos e familiares, desvinculados de aspirações, desejos de realização pessoal, aptidões, interesses, crenças e valores. Os questionamentos sobre a própria carreira na maioria das vezes, ocorre apenas quando o indivíduo é impactado por algo como: perder o emprego, a busca por outras opções para suprir um trabalho frustrante e desmotivador, ir em busca de um sonho não realizado, preparar-se para a aposentadoria, empreender, dentre outras opções.

Segundo Valore (2003) a escola, com seu objetivo teórico de preparar para a vida, precisa fazer uma articulação das competências que se propõe a desenvolver, como o universo de trabalho. Esta afirmação reforça a importância de uma educação para a carreira como alternativa inicial e introdutória de orientação de carreira, ainda no âmbito escolar, alinhando assim, o mundo do trabalho e o mundo da educação.

Diante desta lacuna, em construção, a orientação de carreira se apresenta como uma opção de apoio e reflexão sobre caminhos a serem seguidos ou trilhados quando falamos em carreira.

O primeiro pressuposto a ser ressaltado quando falamos de orientação é sobre o profissional que atua nesta área. Ser um orientador de carreira requer competências, habilidades, experiências e formação necessárias para atuar com ética e profissionalismo, seu propósito deve ser apoiar indivíduos a compreender a realidade, suas escolhas e os desafios relacionados a gestão de uma carreira individual, permitindo assim a adaptação à mudanças sociais, políticas e econômicas.

Para (M. Savinckas et e AL, 2009), essa intervenção profissional deve procurar ajudar o individuo na identificação das suas formas identitárias subjetivas, e encorajá-lo a encontrar formas de implementar procedimentos para conseguir transformar a expectativa em realidade, redefinindo prioridades, identificando apoios, cultivando recursos e envolvendo-se em atividades.

Ao mencionar orientação para carreira como um caminho a ser percorrido, o enfoque está em compreender novas concepções de vida do trabalho, onde é necessário reconhecer que carreira pertence à pessoa e não mais à organização. Pensar em carreira hoje, remete a uma visão muito mais abrangente, demandando muitas reflexões acerca do mundo do trabalho, suas transformações e impactos e principalmente como intervenções ainda na infância ou na fase adulta podem contribuir para o desenvolvimento de indivíduos mais aptos e preparados a escolhas de vida pessoal e profissional, construindo trajetórias de carreira mais conscientes e realizadoras.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Farina,Liliana;Loureiro,Nazaré;Teoria do Caos e Aconselhamento de Carreira,vol.3,ABOP, SP, 2012.

Munhoz,Izildinha;Silva,Lucy;Educação para a Carreira: concepções, desenvolvimento e possibilidades no contexto brasileiro,vol.2, ABOP, SP.

Interamerican Journal of Psychology, A construção da Vida: um novo paradigma para entender carreira no século XXI, vol.44,2010.

SOBRE A AUTORA 

 Fabiani Nascimento

Atuação de mais de 15 anos na área de Gestão de Pessoas, Desenvolvimento Humano e de Lideranças, Gestão de Desempenho, Gestão de Talentos, Gestão do Clima, Design Organizacional, Programas de Sucessão e Assessment, Endomarketing; Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas Profissional COACH -pela ABRACEM Analista DISC – Indicador de Personalidade pela ATIVAR – Authorized Partner Everything- WILEY Consultora de Carreira na InspiraRH Desenvolvimento Humano

Quer conversar com a Fabiani?

Enviei e-mail para fabiani.nascimenton@gmail.com

Deixe o seu cometário, será um prazer responder você!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s