Equipes conectadas com o todo – Coaching de times e suas possibilidades

Gostaria de propor uma conversa, um bate-papo aberto com você leitor, que pode ser um membro de uma equipe ou um colega da área de gestão de pessoas, talvez um líder buscando respostas ou alguém que prefira trabalhar mais sozinho ou mesmo uma pessoa que compartilhe todos esses papéis e situações. O foco da nossa conversa será equipe, destacando o coaching de times com uma possível abordagem de facilitação de desenvolvimento.

Então lá vai! Quando você escuta a palavra equipe o que lhe vem à mente? Qual o sentido disso para você?

Talvez tenha vindo para você (assim como para mim) conexões, imagens ou frases que reportem pessoas realizando algo juntas, algo compartilhado que todos querem.

Um conceito clássico de equipe, mas que traduz exatamente esse sentido foi elaborado em 1993 por Katzenbach e Smith, no qual equipe é “um pequeno número de pessoas com habilidades complementares que estão comprometidas com um propósito comum, conjunto de metas de desempenho e uma abordagem com a qual mantém-se mutuamente responsáveis.”

Fácil né?! Então proponho que você pense e anote dois cases de equipes que você conhece que praticam integralmente os elementos anunciados por Katzenbach e Smith.

Teve dificuldades? Se sim, ufa! Estamos juntos até aqui.

A partir de experiências práticas no desenvolvimento de equipes em ambientes complexos, percebo que existem desafios no que tange ao desenvolvimento produtivo de equipes. Isso se dá, em parte, porque as equipes são formadas por pessoas com um acervo histórico-pessoal único, cada um tem uma essência e uma forma de perceber e criar relações de trabalho nos contextos em que estão inseridos. Outra parte importante, é que as pessoas se influenciam mutuamente e geram um impacto significativo na cultura organizacional através de rupturas ou continuidade de padrões de funcionamento.

Sobre isso, acredito que as equipes saudáveis e aprendentes são aquelas que conseguem de forma consciente potencializar relações produtivas, quebrando paradigmas em busca de novas alternativas.

Podemos identificar, conforme Peter e Carr (2012), três fatores-chave para a formação e desenvolvimento de equipes funcionais e efetivas:

  1. Desenho e estrutura: Se relaciona com clareza de papéis e desenho de time que suporte o alcance de resultados e desafios. Esse elemento é responsável por 60% da efetividade.
  2. Lançamento do time: Definição e alinhamento de propósito, objetivos e metas do time. Pode ser trabalhado utilizando metodologias como Balanced Score Card. Traduz 30% dos resultados.
  3. Coaching do time em andamento – por 10%

Ok. Mas como identificar as necessidades e contribuir para o desenvolvimento de equipes?

Existem estágios de maturidade que ajudam a identificar abordagens mais efetivas de facilitação e desenvolvimento de um time. Para cada estilo de intervenção, podem ser mapeadas condições necessárias para aplicação no time. Isso gera clareza e customização do trabalho, contribuindo para maior efetividade da abordagem.

A proposta agora é explorar as condições necessárias para Desenvolvimento de Equipe e Coaching de Times.

anexo 1

Desenvolvimento de equipe ou coaching de times?

A escolha da abordagem depende do momento e nível de desenvolvimento do time. Quando os papéis são difusos, falta confiança e existe carência de integração entre as pessoas, não acho indicado utilizar o coaching de times. Talvez uma facilitação para desenvolvimento inicial da equipe seja mais coerente e aplicável, gerando potencial para continuidade de desenvolvimento no futuro.

O que é coaching de times?

“Uma abordagem compreensiva e sistêmica, projetada para suportar um time para maximizar seus talentos e recursos coletivos para realizar e exceder as metas requeridas pela organização.” (Carr and Peters, 2012)

Qual o papel do coach de times?

Ao longo dos últimos anos, em meu modelo de trabalho ainda em construção, pude identificar alguns aspectos transversais na aplicação de uma abordagem de coaching de times. Mas vale a pena destacar que cada equipe requer um estilo de abordagem conforme suas necessidades e características. Coaching de times não é receita de bolo e acontece com aquilo que emerge da equipe no momento presente.

Aspectos transversais, inspirados em Georgina Woudstra:

  1. Nomear o que acontece nas interações do time e facilitar com que os membros da equipe façam isso.
  2. Desafiar e apoiar o líder e a equipe para que criem conexão com contexto (negócio).
  3. Estimular o time para que busque alternativas de impacto organizacional.
  4. Facilitar a conexão dos indivíduos à identidade do time… quebrar “silos” na organização, conectar os times dentro da organização com os objetivos do sistema em que estão inseridos.

Considerando as aplicações desta abordagem na minha experiência e resultados percebidos pelos clientes, compartilho um depoimento de um cliente que vivenciou o processo de coaching de equipe recentemente:

“Acho que o mais importante foi a ‘criação’ de um sentimento de equipe, visando o objetivo comum”.

Para fechar o nosso papo, gostaria de compartilhar uma pergunta que às vezes utilizo com clientes  quando desenvolvo um trabalho relacionado à coaching de time:

“se vocês fossem um time, que impacto vocês teriam na organização de vocês?”

Sobre a autora

Letiene Ferreira

“Meu propósito é movimentar positivamente a evolução das pessoas e das organizações”.

Experiência de 12 anos em Desenvolvimento de Pessoas em empresas de médio e grande porte em diversos segmentos (serviços, indústria e saúde). Formação em Coaching Executivo – AoEC; Formação em Coaching e Mentoring para Lideranças – Institutho dy Crescere Personas. Pós-graduação em Liderança de Negócios e Pessoas pela ESPM e Especialização em Educação Permanente em Saúde na UFRGS. Graduação em Psicologia pela PUCRS. Qualificação MBTI® Integrado Step I e II Tipos Psicológicos. Coordenação de projetos estratégicos, elaboração e realização de programas de desenvolvimento de lideranças e equipes, atuação como coach, palestrante e facilitadora.

Caso queira trocar experiências ou conversar mais sobre o tema, adorarei receber seu contato: letienefgs@gmail.com / Linkedin: Letiene Ferreira

Referências:

Leadership Coaching: Working with Leaders to Develop Elite Performance. Chapter  15 – Coaching Global Top Teams (Katherine Tulpa e Georgina Woudstra) 2010.

High Performance Team Coaching (Jacqueline Peters and Catherine Carr) 2012.

Leadership Team Coaching: Developing Collective Transformational Leadership (Peter Hawkins) 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s