Minha evolução de Carreira – Quem impactou e impacta na minha trilha profissional

Essas últimas semanas tenho vivido momentos de êxtase na minha carreira. Sinto que estou evoluindo e vejo muita clara uma trilha longa a percorrer. Acredito que a maturidade nos concede essa “graça”. Além disso, percebo que muitas pessoas são corresponsáveis pela minha formação como profissional.

Minha carreira iniciou 2006, em um estágio onde eu contava as fichas do vt, lançava horas extras com a supervisora e fazia atendimento ao público do departamento. Acredito que ter dês início boas referências de profissionalismo e atitudes éticas fizeram eu chegar nesse momento. Por isso, quero compartilhar com você as principais pessoas/grupos que transformaram a minha trilha de carreira.

As gurias do NEP (2006)

A postura das três em suas respectivas atuações eram inspiradoras. Cada uma com seu perfil e atuação peculiar mas não faltava ação para resolver os “problemas”. Senti no meu primeiro estágio que a nossa postura perante as divergências e jogos de egos são fundamentais para o sucesso e principalmente: a cabeça tranquila no travesseiro. Obrigada, gurias! Sou muito grata pelos dois anos de aprendizados com vocês três e os colegas de estágio.

O RH da Alibem (2009)

Após estágio estava naquele momento crucial: estudando para vestibular, preocupada com a busca de emprego após dois anos de estágio e apavorada com tantas escolhas a fazer.

Iniciei nessa empresa como recepcionista. Por sorte, minha par era uma menina inspiradora (Jéssica Vaz). Ela era mais jovem do que eu e cheia de maturidade e profissionalismo. Me espelhei e muito nela! Sou tri fã e sou muito feliz de manter uma amizade até hoje.

Em meados de 2009 nós duas tivemos oportunidades de promoção para setores da empresa. Por sorte, estava cursando técnico em adm. e já tinha uma base de todas as áreas de atuação que administração poderia me proporcionar. Na hora de poder escolher uma trilha dentro da Adm. surgiu dúvidas. Aí tive uma conversa transformadora com uma professora: Luiza Severo. Dentro do longo papo que tivemos, ela fala: “RH tem tudo a ver contigo, guria. Não tenho dúvida”. Por confiar muito nela, decidi por iniciar no RH, experimentar mesmo.

Sou muita grata a Gabi e Audrey por terem acreditado em mim! O que mais me surpreendeu foi ter encontrado um modelo compatível que lia nos livros sobre estrutura do departamento de RH. Apreendi por demais com a Silvana, Letiene e demais colegas. A postura de cada uma era algo que brilhava aos olhos.

A Sil e Letiene até hoje me inspiram. Quando vejo elas me sinto aquela menina iniciante que tem muito a apreender e um dia chegar próximo do nível profissional delas. Isso não é nada ruim, é algo que sinto pela admiração que tenho por essas mulheres.

Início no Mundo da TI (2012)

Através de uma decisão de mudança, cai sem querer em uma empresa do Tecnopuc. Que baita sorte a minha! O mundo da TI foi surpreendendo já no primeiro mês. Confesso que me assustei com tanta liberdade em propor soluções e diálogo aberto com os donos da firma. Pude através de uma atuação com equipes externas, vivenciar coisas que não estavam no meu radar. Quero destacar um relacionamento especial que levo até hoje com muito carinho no meu coração: Eduardo Peres! Que gestor, senhores! Que pessoa sem medo de se mover e agir em prol da inovação. Sou muito fã e fico feliz de pechar com ele ao andar pelo Tecnopuc. Gostaria de ter trabalhado por mais tempo com ele, mas como já escrevi: escolhas são necessárias. Gratidão Peres por toda confiança e apoio na construção dessa RH!

Faculdade Senac Porto Alegre (2012)

Prestei vestibular para economia, pensei em física e caí no RH. Pode isso, Arnaldo? Brincadeira a parte, como foi difícil optar por um curso superior. A tendência era fazer adm. mas ao analisar as grandes curriculares vs investimento a longo prazo, bateu medo. O Tecnólogo de Gestão de RH é uma trilha do curso Adm. Pesquisei, conversei com ex-alunos e conheci alguns coordenadores antes de optar pelo Senac.

O Senac é uma referência quando se procura cursos que preparam para o mercado de trabalho. Isso pesou e muito na decisão. Minha turma de professores eram atuantes em organizações de diversos portes e muitos estavam estudando também. A grande maioria dos meus mestres foram inspiradores e até hoje sigo alguns em redes sociais.

A postura e elegância da Eliane, a energia da Heloísa, a paixão da Rosângela, a dedicação da Elsa, a comunicação da Carol, a inteligência do Lamb e outros mestres tornaram essa escolha feliz, A turma também era muito especial! Vários perfis e sonhos distintos reunidos em uma sala de aula. Imagina as relações e dilemas nas cadeiras!? Só quem viveu sabe! Saudades Rita, Mari, Renatinha, Zé, Cris, Lúcia e Cia!

Galera da Pmweb (2014)

Ao iniciar no mundo do Marketing Digital me surpreendi por demais com a complexidade, fascinação por dados e ambiente leve! Encontrei colegas Rockstars! Cada um na sua atuação dando um show e movendo uma multidão através de CRM ou Plataformas Digitais. Fico tri feliz de alguns terem continuado uma amizade comigo. Quando encontro alguém da minha época, o coração fica quentinho de tanta felicidade. O time de líderes era muito incrível. Tive a sorte de fazer meu trabalho de conclusão sobre cultura e clima de lá. Se ganhei um prêmio, muito se deve ao apoio e dedicação dos envolvidos nas análises do meu estudo de caso. Não querendo ser injusta, mas não posso deixar de mencionar uma pessoa que transformou minha forma de ver e entender gestão de pessoas: Rodrigo Fialho Schaurich! Que grande prazer e sorte a minha por todas as nossas trocas no café, salas de reunião e papos no corredor! Obrigada por tanto!

Momento Freela (2016)

Com desemprego batendo na porta, tive que me mover e me rever como profissional. Foi uma jornada complexa, difícil, rica em aprendizados e desafiadora. Não tinha o objetivo de empreender, mas sem uma perspectiva de um job fixo, bora mudar. Consegui alguns clientes (PJ e PF) através de anúncios em redes sociais, porém a maioria veio através de INDICAÇÕES! Tive que estudar muito, mudar e rever conceitos de RH. Explorei culturas de setores que até então, não fazia ideia de como era o dia a dia e seus desafios. Por falta de um capital de investimento passei por maus bocados, mas hoje entendo que cada tropeço, erro e falhas me trouxeram até aqui. Viver dá nisso, como disse uma vez minha escritora favorita em um diálogo na Feira do Livro.

Ah, uma consequência desse período foi esse blog. O Vozes do RH surgiu através de incentivos constantes do meu companheiro. “Por que tu não escreve tudo isso que lê e acredita na tua área?” Tal provocação me moveu a criar o blog. O objetivo principal era trazer Vozes do RH que admiro ou que conhecesse nessa jornada. Ainda é 🙂

Hub 4all (2018 – Atual)

Dois anos atrás, dia 19/09, iniciei com esse cliente com objetivo de fazer atração, captação e processo inicial do recrutamento com foco em profissionais de TI. Dês primeiro dia curti muito as gurias do RH e os profissionais que interagiam comigo via trello e e-mails! Tive uma par que conheci em uma sala de espera em São Leopoldo. Esse mundo é louco, não? Fizemos uma boa parceria com RH da 4all.

A empresa foi crescendo e aí surgiu a chance de eu entrar para time efetivo. A felicidade foi tanta ao ler a mensagem no celular que até quebrei um dedo ao bater meu pé no sofá (tenho provas hehehehe). Acho que foi sinal de sorte, né?

Já se passaram 24 meses. Apreendi, revi, evolui, errei e sinto uma gratidão enorme por tudo vivido. Quero fazer um agradecimento especial para minha gestora! Ela cobra alto nível de entrega e atitude, dá uma espaço enorme para você propor e fazer […] às vezes bate medo. Será que dou conta de atender essa expectativa? Entretanto, nós vamos nos realinhando, trocando feeds e construindo juntas com o timaço que estamos inseridas. Sou fã dos meus colegas, cada um com sua peculiaridade e referência naquilo que faz! Sinto evolução como profissional por fazer parte desse todo. Ninguém faz nada sozinho, gente! Obrigada, time 4all!

Bom, eu acho que já escrevi demais por hoje. Queria também mencionar os profissionais que leio, acompanho e sou fã, mas fica para um próximo post.

Abraço, Michelle